Project Description

Títulos vários

Quem me dera ser onda
Quem me dera ser onda3000 kz
作者简介:
马努埃尔·鲁伊,诗人、散文家、文学评论家、小说家。于1941年出
生于安哥拉万博(殖民地时期被葡萄牙人称为新里斯本)。他的小学和
中学均在万博学习,后前往葡萄牙科英布拉大学就读法律专业。
法律专业毕业之后,他留在葡萄牙在一家律师事务所工作。1974年
4月25日安哥拉发动独立革命之后,他坚决选择返回安哥拉参加国家的
独立运动。并在安哥拉过渡政府与葡萄牙殖民政府签署阿尔沃尔协议
时,担任安哥拉信息部部长和安哥拉人民共和国驻联合国和非盟的第一
代表。
马努埃尔·鲁伊曾任职安哥拉作家联盟秘书长。他还是安哥拉国歌的
歌词创作人,以及安哥拉国际歌的歌词创作者,安哥拉最著名小说家之
一。
作品:
13部诗歌:《没有消息的诗歌》(1976)《海浪》(1973)《十
一月的十一首诗歌之一年》(1976)《十一月的十一首诗歌之二年》
(1977)《十一月的十一首诗歌之三年》(1978)《农事》(1978)
《十一月的十一首诗歌之四年》(1979)《十一月的十一首诗歌之五
年》(1980)、《十一月的十一首诗歌之六年》(1981) 《十一月的
十一首诗歌之七年》(1984)《突击》(1981)、《雨至》(2006)
《重新书写的森巴曲》(2009)。
19篇散文集:《推迟返回的里斯本》(1973)《是,同志!》
(1977)《箱子》(1977)《独立之后的五天》(1979)《记忆的大
海》(1980)《谁能把我变成一朵浪花》(1982)《一个骗子的故事》
(1989)《死者和活人们》(1993)《干枯的河》(1997)《萨克斯
和比喻》(2001)《沙滩上的戒指》(2002)《火花》(2002)《贝
壳与海螺》(2003)《木偶与钢琴》(2005)《谈话的故事》(2006)
《大河的家》(2007)《索尼娅的窗户》(2009)。
两部舞台剧剧本:《万博的孩子》和《稻草人》。
他的文学作品已经被翻译成英语、法语、西班牙语、德语、捷克语
和日语出版发行。
Batalha das Línguas - Perspectivas Sobre Linguística Aplicada em Moçambique
Batalha das Línguas - Perspectivas Sobre Linguística Aplicada em Moçambique3100 Kz
Armando Jorge Lopes, linguista e Professor Catedrático moçambicano, lecciona há 41 anos, primeiro no liceu e, depois, na Universidade Eduardo Mondlane (UEM). A sua experiência lectiva alargou-se a vários países, incluindo os EUA, Zimbabwe, França e Brasil, como docente e co-supervisor em programas de doutoramento e pós-doutoramento.

Graduado da UEM, concluiu o Mestrado em Linguística e Ensino do Inglês na University of York, UK em 1982 e o Doutoramento em Linguística Aplicada na University of Wales em 1986. Fez um Pós-Doutoramento em Linguística Aplicada na University of Southern California em Los Angeles (1991), seguido de outro na University of Cambridge, UK em 1993.

Orienta na UEM a disciplina da Linguística Aplicada e os seus interesses incluem a análise do discurso, a psicologia cognitiva, a tradução e interpretação, a escrita no Português e no Inglês, a política e planificação linguísticas, a alfabetização, as metodologias de ensino de línguas, o design curricular, a idiomaticidade e a retórica contrastiva.

Tem publicados 11 livros e monografias, e apresentou mais de 80 comunicações a conferências em linguística aplicada e línguas, a maior parte das quais publicada em forma de artigos em revistas de especialidade africanas, europeias e americanas ou em forma de capítulos em livro.

O título principal deste livro reflecte a convicção do autor de que num futuro próximo o pluralismo linguístico se tornará no mais poderoso instrumento de Moçambique para fazer face aos desafios do desenvolvimento num mundo de diversidade. Por isso, este só pode ser um livro de paz

Kalunga - Manuel Rui
Kalunga - Manuel Rui3000 Kz
Li de um fôlego o teu romance e considero que é o melhor de todos os que escreveste até hoje. O mais complexo, o mais sedutor, o mais subtil.
Um romance histórico de tipo novo que pela primeira vez envolve o fatal triângulo do atlântico sul: África, Brasil e Portugal. Para mim é a epopeia que faltava, a epopeia dos “descobertos”, dos subalternos, dos oprimidos. Não uma epopeia de escravos, uma epopeia de homens e mulheres livres de África em busca da libertação dos irmãos, irmãs, pais escravizados. Tal como a epopeia dos portugueses, atravessa os mares possuída pela utopia de uma conquista preciosa, que neste caso não são riquezas mas vidas libertadas. Uma utopia que acaba mal, mas com tantos ganhos quanto perdas.

Tal como a outra, valeu a pena? Tudo vale a pena quando a alma não é pequena.

Um romance que, como os anteriores mas agora com mais intensidade, resgata a humanidade dos seres humanos para além das suas contradições nas relações estruturais, neste caso a contradição entre colonizadores e colonizados. Resgata a humanidade e, portanto, não só as forças e grandezas como também as fraquezas e misérias.

Sejam eles os sobas que escravizam, Tanu, negro que usa a índia e abandona o filho, o padre falsificador de documentos por uma boa causa, o soba que abana o rabo de boi da varanda do palácio construída com trabalho de prisioneiros. O tecido das relações solidárias no meio da desventura e adversidade retratado como nunca.

A crítica acerba ao esclavagista Padre António Vieira muito bem-feita e oportuna em face de comemoracionismo recente. Em nome de uma religião ecuménica onde cabem todos os deuses e sempre faltam alguns (e sobretudo, algumas).

O encontro de África com a África do Brasil é particularmente brilhante. Os encontros e desencontros. Este romance deve ser apropriado pelo movimento negro do Brasil para fortalecê-lo num momento difícil e para desfazer mitos, mitificações e mistificações.

Boaventura de Sousa Santos

 Umbundu & Português: uma pedagogia preventiva
Umbundu & Português: uma pedagogia preventiva3900 Kz
Autores: Paulo Chuva Gonga Joaquim e Sara Luís

Para este trabalho tivemos os seguintes objectivos: identificar diferenças e semelhanças entre os dois sistemas linguísticos; identificar algumas interferências do umbundu na prática do português e propor aos professores de Língua Portuguesa algumas pistas para a aplicação de uma pedagogia preventiva.

A adequação linguística e o conhecimento da estrutura de uma língua e as regras de seu funcionamento e, sobretudo algumas interferências que resultam da coabitação linguística, achamos que, continuam a ser uma necessidade e preocupação de vários estratos sociais: professores de Língua Portuguesa, actuais professores de Línguas Nacionais, estudantes, jornalistas, advogados, juízes, procuradores, pastores, sacerdotes, administradores e outros pesquisadores.

Do estudo comparado de alguns aspectos da morfologia e da sintaxe do umbundu e do português, ressaltamos:
• O sistema de classes nominais através de morfemas de natureza prefixal (prefixos nominais) como a principal característica que distingue a morfologia e a sintaxe do umbundu da do português.
Esta distinção é que determina as regras de concordância e de funcionamento das palavras dentro da frase.

Apresentamos ainda, algumas propostas para a aplicação da pedagogia preventiva no ensino do português com algumas sugestões de trabalho para prevenir o professor de diversas construções interferidas.

Entretanto, neste trabalho procuramos dar uma ideia de algumas particularidades da morfologia e da sintaxe do umbundu e do português, tentando fazer uma análise do fenómeno do contacto de línguas que caracteriza a sociedade angolana.

Na Mantia dos meus sentimentos
Na Mantia dos meus sentimentos2900 Kz
Autora: Henda da Liberdade de Morais Nicolau Claro (Mumas)

Nasceu em Dezembro de 1972, no Namibe, filha de Lourenço Nicolau e de Teresa Domingas Morais.

Fruto de um amor de um ex-prisioneiro de São Nicolau e de uma catalogadora do Hospital de Moçamedes. Henda significa “saudades”, “liberdade” e é o resultado de ter nascido no ano em que o seu Pai saiu da cadeia.

Formada por conta própria em Psicologia e Gestão de Recursos Humanos e de Empresas, no Union County College (Cranford), em Estudos de Língua Portuguesa (Mundo Lusófono) e em Psicologia, na Rutgers The State University of New Jersey (USA).

É Gestora, Psicóloga, Consultora Multidisciplinar, Motivadora, Palestrante e Analista Política.

Membro das Associações Americanas de Gestão de Recursos Humanos, de Gestão e de Psicólogos.

Funcionária do Projecto Angola LNG, e Presidente e Fundadora da Contemporary Solution Internacional, Empresa de Consultoria.

Tem trabalhos literários publicados em antologias internacionais nos Estados Unidos e escreve para algumas revistas internacionais, em Português, Espanhol e Inglês.

 Proverbio essencialismo
Proverbio essencialismo 2300 Kz
Autor: Almeida Panzo

André Almeida Panzo é o Maior Intelectual Proverbial de todos os tempos, isto é, o Alfa e o Ómega do conhecimento proverbial.
A 5 de Setembro de 2013 proclamou a data de reflexão sobre o Dia Internacional dos Provérbios, data em que todos os povos do mundo possam reflectir mais sobre os provérbios, sobretudo, como os provérbios promovem a paz universal.

Proverbiologia - Ciência da Sabedoria
Proverbiologia - Ciência da Sabedoria2500 Kz
Autor: Almeida Panzo

André Almeida Panzo é o Maior Intelectual Proverbial de todos os tempos, isto é, o Alfa e o Ómega do conhecimento proverbial.
A 5 de Setembro de 2013 proclamou a data de reflexão sobre o Dia Internacional dos Provérbios, data em que todos os povos do mundo possam reflectir mais sobre os provérbios, sobretudo, como os provérbios promovem a paz universal.